Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.10/1079
Título: Espessura da camada de fibras nervosas em doentes com síndrome de apneia obstrutiva do sono
Autor: Ramalho, M
Vaz, F
Coutinho, I
Pedrosa, C
Martins, A
Kaku, P
Esperancinha, F
Palavras-chave: Apneia obstrutiva do sono
Glaucoma
Data: 2013
Editora: Sociedade Portuguesa de Oftalmologia
Citação: CONGRESSO PORTUGUÊS DE OFTALMOLOGIA, 56, Vilamoura, 5, 6 e 7 de Dezembro de 2013
Resumo: Introdução: A Síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) tem sido associada a uma diminuição da espessura da camada de fibras nervosas (CFN) e como possível fator de risco no desenvolvimento de Glaucoma. Este estudo pretende avaliar a relação entre a gravidade da SAOS e a espessura da CFN determinada por Tomografia de Coerência Óptica (OCT). Material e Métodos: Neste estudo prospetivo foram incluídos 47 olhos de 47 doentes com SAOS que realizaram estudo polissonográfico nos 6 meses anteriores. Com base no Índice de ApneiaHipopneia (IAH) os doentes foram divididos em 3 grupos consoante a gravidade da SAOS, grupo 1 (19 doentes) com SAOS ligeira (IAH 5-15), grupo 2 (11 doentes) com SAOS moderada (IAH 15-30) e grupo 3 (17 doentes) com SAOS grave (IAH > 30). Todos os doentes receberam avaliação oftalmológica, incluindo avaliação da acuidade visual, exame com lâmpada de fenda, tonometria de aplanação de Goldmann, fundoscopia, paquimetria e OCT. Resultados: Os valores obtidos da espessura da CFN média foi: 105,27 µm ± 12,6 (total dos doentes), 105,85 µm ± 11,67 (grupo 1), 106,48 µm ± 11,72 (grupo 2) e 103,84 µm ± 14,6 (grupo 3). Na comparação da média da CFN entre os diferentes grupos não se verificou diferença com significado estatístico. Quando se correlacionou a CFN com as diferentes variáveis para o total dos doentes verificou-se uma correlação com significado estatístico apenas numa variável, a idade (r = -0,359; p = 0,013). A gravidade da SAOS, interpretada como IAH correlaciona-se positivamente com a pressão intraocular (PIO) (r = 0,302; p = 0,039), espessura central da córnea (ECC) obtida por paquimetria ultrassónica (r = 0,368; p = 0,012) e ECC obtida por Pentacam® (r = 0,443; p = 0,002). O valor da média da ECC obtida por paquimetria ultrassónica dos doentes com SAOS ligeira (541,84 µm ± 32,67) é menor do que o valor dos doentes com SAOS grave (568,12 µm ± 40,3, p=0,038, test t de Student). Conclusões: Durante o sono os episódios repetidos de oclusão da via aérea condicionam hipoxémia e hipercápnia condicionando respostas fisiológicas que podem afetar a circulação do nervo óptico com perda de células nervosas. Este estudo não demonstrou diminuição da espessura da CFN com o aumento da gravidade da SAOS. Verificou-se uma correlação entre a gravidade da SAOS e a ECC.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.10/1079
Aparece nas colecções:OFT - Comunicações e Conferências

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
SAOS Apresentacao.pdf749,2 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.