Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.10/1115
Título: Excisão simples de pterígio: presente ou passado?
Autor: Pedrosa, C
Ramalho, M
Pina, S
Pêgo, P
Feijóo, B
Prieto, I
Palavras-chave: Pterígio
Procedimentos cirúrgicos oftalmológicos
Data: 2013
Editora: Sociedade Portuguesa de Oftalmologia
Citação: CONGRESSO PORTUGUÊS DE OFTALMOLOGIA, 56, Vilamoura, 5, 6 e 7 de Dezembro de 2013
Resumo: INTRODUÇÃO: O pterígio consiste numa proliferação fibrovascular potenciada pela radiação ultravioleta, frequente em países com elevada exposição solar, como é o caso de Portugal. As opções cirúrgicas clássicas para o tratamento do pterígio estão associadas a taxa significativa de recorrência, o que constitui a principal limitação na abordagem a esta patologia. Como tal, novas técnicas e terapêuticas adjuvantes têm sido descritas no sentido de diminuir a ocorrência de recidiva, apesar da técnica de eleição ser ainda controversa. OBJECTIVOS: Comparar e analisar a taxa de recidiva após remoção de pterígio por técnica de excisão simples versus excisão com auto-transplante de conjuntiva. Pretende também relacionar-se a ocorrência de recidiva e as variáveis idade, sexo, raça e utilização de Mitomicina C intra-operatória. MÉTODOS: Estudo retrospectivo de doentes submetidos a cirurgia de pterígio primário, entre Janeiro de 2007 e Dezembro de 2011, no Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca. Foi avaliada a recorrência, definida como a presença de tecido fibrovascular com extensão superior a 1mm do limbo, em dois grupos principais, de acordo com a técnica cirúrgica: excisão simples e excisão associada a auto-transplante de conjuntiva. Registaram-se as variáveis: idade, sexo, raça e aplicação intraoperatória, ou não, de Mitomicina C e efectuou-se registo fotográfico da maioria dos casos observados. Os autores apresentam, em vídeo, a técnica de excisão com auto-transplante de conjuntiva utilizada. RESULTADOS: Foram avaliados 95 olhos de 82 pessoas, com um follow-up mínimo de 1 ano. Quarenta e seis dos 72 olhos (63.9%) em que se utilizou a excisão simples, e 6 dos 23 olhos (26%) em que foi realizada excisão com auto-transplante de conjuntiva, apresentaram recorrência do pterígio (OR=0.199 e IC 95% [0.070, 0.569], p=0.002). Nos doentes de raça negra que apresentaram recidiva, a excisão com auto-transplante de conjuntiva apresentou uma taxa de recorrência ainda menor (OR=0.108 e IC 95% [0.019, 0.604], p=0.008). Dos 25 olhos em que foi usada Mitomicina C intraoperatória, 11 recidivaram (44%), sem significado estatístico. Porém, subdividindo por raça, verifica-se que, na raça negra, os pacientes recidivam menos (OR=0.192 e IC 95% [0.051, 0.727], p=0.020) quando é utilizado este antimetabolito. A idade a que os doentes foram submetidos a cirurgia não mostrou influência estatisticamente significativa na taxa de recidiva, assim como o sexo dos doentes. CONCLUSÕES: A excisão simples de pterígio revelou uma probabilidade 5 vezes superior de recidivar relativamente à excisão associada a auto-transplante conjuntival e, no grupo de doentes de raça negra, esta probabilidade eleva-se para 9 vezes. Assim, este trabalho permite concluir que a excisão de pterígio com auto-transplante de conjuntiva deve sempre ser preferida relativamente à técnica de excisão simples, principalmente na raça negra. Para além disso, verifica-se que, na raça negra, a não utilização de Mitomicina C tem uma probabilidade 5 vezes maior de recidivar, pelo que a sua aplicação deverá ser sempre ponderada neste subgrupo. BIBLIOGRAFIA: 1. Kaufman SC, Jacobs DS, Lee WB, Deng SX, Rosenblatt MI, Shtein RM. Options and adjuvants in surgery for pterygium: a report by the American Academy of Ophthalmology. Ophthalmology. 2013 Jan;120(1):201-8. 2. Hirst LW. Recurrence and complications after 1,000 surgeries using pterygium extended removal followed by extended conjunctival transplant. Ophthalmology. 2012 Nov;119(11):2205-10. 3. Huerva V, March A, Martinez-Alonso M, Muniesa MJ, Sanchez C. Pterygium surgery by means of conjunctival autograft: long term follow-up. Arq Bras Oftalmol. 2012 Jul-Aug;75(4):251-5.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.10/1115
Aparece nas colecções:OFT - Comunicações e Conferências

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Pterigio.pdf822,77 kBAdobe PDFVer/Abrir
pterigeon.m4v28,37 MBUnknownVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.