Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.10/1135
Título: Antibioterapia de largo espectro como factor de risco para o isolamento de acinetobacter baumanni multiresistente
Autor: Gomes, A
Correia, I
Rocha, R
Sousa, M
Pignatelli, N
Aldomiro, F
Nunes, V
Palavras-chave: Controlo de infecção
Antibióticos
Resistência a antibióticos
Acinetobacter baumanni
Data: 2014
Editora: Sociedade Portuguesa de Cirurgia
Citação: CONGRESSO NACIONAL DA SOCIEDADE PORTUGUESA DE CIRURGIA, 34, Albufeira, 6 a 8 de Março de 2014
Resumo: Antibioterapia de largo espectro é reconhecida como um factor de risco para a infecções multiresistentes. O objectivo é avaliar a associaçao entre antibioterapia de largo espectro com Meropenem (MP) e Piperacilina/Tazobactam (PT) com o isolamento de Acinetobacter baumanni multiresistente (ABMR). Estudo caso-controlo retrospectivo. Incluidos os individuos com ABMR+ no nosso hospital em 2010. Calculamos a incidenca nos Serviços Cirúrgicos, Serviços Médicos e Unidades de Cuidados Intensivos (UCI). Utilizamos para controlo uma amostra estratificada proporcional com 418 individuos calculada para um poder de 80%. Foi comparada a proporção de antibioterapia de largo espectro com MP e/ou PT nos ABMR+ e nos controlo. Foi comparada a distribuição da idade, sexo, score de Charlson, procedimetos invasivos e infecção previa entre os ABMR+ e os controlos. Foram incluidos 112 doentes: 14% cirurgicos, 61% médicos e 24% nas UCI. Idade média = 69 anos, 50% do sexo masculino. Incidencia global de ABMR+ foi de 0,28% (Cirurgia – 0,066%; Medicina – 0,63%; UCI-6,8%). A incidencia de ABMR foi superior entre os individuos sob MP ou PT: X2=273,5 p<0,001; OR=16,3 IC95%[10,53-25,33] para MP e X2=142,0 p<0,001; OR=9,10 IC95%[5,91-14,01] para PT. Os resultados são sobreponiveis para a analise de subpopulações. Nos doentes em UCI, o isolamento de ABMR foi indepedente do tratamento prévio com MP ou PT. A distribuição da idade, sexo, score de Charlson, procedimetos invasivos e infecção previa não foi estatisticamente diferente entre os casos e os controlos. Antiboterapia com MP e/ou PT foi um factor de risco independente no nosso hospital para a isolamento de ABMR nos Serviços de Cirurgia e Serviços de Medicina mas não em Unidades de Cuidados Intensivos
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.10/1135
Aparece nas colecções:CIR - Comunicações e Conferências
MED - Comunicações e Conferências

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
AB - poster SPCIR 2014.pdf331,93 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.