Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.10/1365
Título: Amamentação: um projecto a desenvolver durante a gravidez
Autor: Vilela, S
Medeiros, C
Palavras-chave: Aleitamento materno
Data: 2014
Editora: Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca, E.P.E.
Citação: ENCONTRO DE ENFERMAGEM DE SAÚDE MATERNA, 2, Amadora, 21 de Maio de 2014
Resumo: Apesar dos benefícios do aleitamento materno serem amplamente conhecidos na comunidade científica, parece haver poucos conhecimentos por parte dos casais grávidos, acerca do tema. Objetivos: - Divulgar as medidas em vigor para a promoção do aleitamento materno no HFF - Reforçar a pertinência da promoção do aleitamento materno durante a gravidez - Refletir sobre os constrangimentos e as estratégias de promoção do aleitamento materno utilizadas na consulta de obstetrícia do HFF O HFF é acreditado como Amigo dos Bebés, desde o ano de 2010, o que implica disponibilidade de formação em amamentação para todos os funcionários, sendo obrigatória para todos os que trabalham no departamento da mulher e da criança. Esta formação está aberta também aos profissionais dos centros de saúde. O cantinho da amamentação está implementado na consulta externa do HFF há 3 anos, recebendo quer grávidas para sessões de educação para a saúde, quer puérperas para apoio presencial. O curso de preparação para o nascimento e parentalidade é feito por uma equipa multidisciplinar e engloba uma sessão dedicada ao aleitamento materno. Existe ainda, um calendário anual de formação para grávidas, na sala de espera da consulta de obstetrícia, abarcando sempre temas relacionados com a amamentação. A importância dada pelas mulheres à vigilância de saúde durante a gravidez é praticamente unânime (apenas 3,3 % não vigiaram a gravidez), pelo que, se torna um período propício a estimular hábitos de vida saudáveis, quer para elas, quer para o bebé, como o é a amamentação. Vários factores estão implicados no sucesso da amamentação: Gestação planeada/desejada; Sessão dedicada ao aleitamento materno; Tomada de decisão para amamentar; Projeto de amamentação; Contato pele a pele; Precocidade da primeira mamada; Boa pega; Saber resolver problemas. À excepção do primeiro, a enfermagem tem um papel decisivo. A sessão dedicada ao aleitamento materno torna-se crucial, uma vez que irá impulsionar a tomada de decisão de amamentar e o projecto de amamentação, e transmitir conhecimentos/habilidades que capacitam para amamentar. Para que esta esteja disponível para todas as grávidas/casais, são necessárias medidas estruturais e organizacionais que proporcionem ao enfermeiro dedicar tempo, escutar e esclarecer, num ambiente que demonstre disponibilidade, motivação e interesse. Sem esta abordagem, mesmo que a mulher decida que quer amamentar, é pouco provável que tenha as condições para cumprir as recomendações da OMS. Atualmente, todas as grávidas recebem informação sobre o aleitamento materno, através dos posters afixados na sala de espera e folhetos informativos; as que estão presentes na sala de espera no momento da formação calendarizada beneficiam do ensino; durante o CTG, sempre que é possível, o tema é abordado em grupo ou individualmente; Para todas as quartas-feiras, são marcados um máximo de 5 casais, para receberem um ensino completo de amamentação. Estas sessões são limitadas a 5 casais para que: Todos tenham chance de participar e expor as suas expectativas, dúvidas e receios; Para que possamos dedicar atenção a todos em geral e a cada um em particular.; Para que todas possam praticar os posicionamentos para amamentar e simular a extracção manual com as mamas de crochet. O envolvimento de pelo menos uma pessoa significativa vai permitir: Estarem mais à vontade; Essa pessoa poder vir a apoiar de forma mais eficaz durante a amamentação; Haver pelo menos mais uma pessoa com o mesmo tipo de informação; Essa pessoa poderá detetar problemas e estimular a puérpera a procurar ajuda precocemente. Como constrangimentos surgem o fato do tempo disponível para cada grávida na triagem de enfermagem ser insuficiente para abordar o aleitamento materno; a inscrição espontânea das grávidas para os ensinos no cantinho, ter pouco impacto na actividade desenvolvida; a ocorrência de muitas faltas aos ensinos propostos e marcados e a impossibilidade de abranger todas as grávidas, sem colidir com as atuais exigências de trabalho na consulta. O objetivo geral da instituição vai ao encontro das recomendações da OMS, pretendendo aumentar a taxa de aleitamento materno exclusivo. A candidatura do HFF ao projecto maternidade com qualidade vem também constituir-se como uma força impulsionadora ao sucesso da amamentação. A possibilidade de abranger todas as grávidas/casais nos ensinos de amamentação completos, quer através do curso de preparação para o nascimento, quer através do cantinho da amamentação, contribuirá decerto para aumentar a taxa de sucesso do aleitamento materno da população abrangida pelo HFF.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.10/1365
Aparece nas colecções:OBS - Comunicações e Conferências

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Trab jornadas Enf .pdf3 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.