Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.10/594
Título: Previsão do risco de violência nas perturbações mentais
Autor: Talina, M
Palavras-chave: Violência
Perturbações mentais
Data: 2005
Editora: Serviço de Psiquiatria do Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca, E.P.E.
Citação: Psilogos.2005; 1(2): 37-42
Resumo: As investigações mais recentes sobre psicose e violência mostraram que existe uma associação positiva significativa, embora o risco de violência na psicose seja muito inferior em comparação com o risco de violência associado ao abuso de substâncias ou perturbações de personalidade e de uma forma geral os predictores de violência nos doentes são os mesmos que nos indivíduos sem perturbações mentais. Os psiquiatras e psicólogos na actividade clínica e forense frequentemente efectuam previsões de comportamentos violentos e a partir da década de 90 têm sido desenvolvidos instrumentos de avaliação do risco de violência, baseados em métodos estatísticos para melhorar a eficácia das avaliações de perigosidade. Os instrumentos actualmente mais difundidos são a Psychopathy Checklist -Revised, o Historical /Clinical /Risk Management-20 e o Violence Risk Appraisal Guide. Diversos investigadores consideram que estes instrumentos são indispensáveis para previsões mais rigorosas por se revelarem superiores aos métodos clínicos, no entanto outros autores consideram que a principal vantagem dos instrumentos actuariais consiste na capacidade de disponibilizarem os conhecimentos mais recentes neste campo, de modo a que os clínicos possam tomar decisões baseadas na evidência.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.10/594
ISSN: 2182-3146
Aparece nas colecções:Psilogos Vol.01 Nº2 (Jan 2005)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Talina, 37-42.pdf63,3 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.