Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.10/617
Título: Fisiologia de atletas de trampolins de alta competição portugueses ou a fibra que promove campeões
Autor: Longo, C
Costa, R
Chilumbo, A
Pardal, C
Almeida, J
Palavras-chave: Medicina desportiva
Fisiologia do desporto
Data: 2005
Editora: Sociedade Portuguesa de Pneumologia
Citação: CONGRESSO DE PNEUMOLOGIA, 21, Vidago, 9 a 12 de Novembro de 2005
Resumo: Os resultados desportivos excelentes a nível internacional dos atletas de trampolins levaram-nos a proceder a um estudo de modo a avaliar quais as suas características principais a nível fisiológico para o sucesso nesta modalidade. O que diferencia os atletas de elite (europeu e mundial) de trampolim dos atletas de nível distrital da mesma modalidade. Com esses objectivos estudámos 17 atletas de trampolins de alta competição (AC) e comparámo-los com 10 atletas de modalidades gímnicas mas de nível distrital (grupo de controlo). Estudámos o metabolismo aeróbico e anaeróbico (láctico e aláctico ). Realizamos para o efeito prova de esforço máxima em ciclo ergómetro com carga inicial de 1 watt/kg de peso e incrementos todos os 2 minutos. Calculámos a potência aeróbica máxima (PAM) através da fórmula proposta por VAGO. Retirámos sangue para lactatos no final do esforço (LM) e aos 3 minutos de recuperação (LR). Para avaliação do metabolismo anaeróbico aláctico utilizámos o teste de impulsão vertical e seguidamente através da fórmula de Lewis calculámos a potência anaeróbica aláctica (P Alact). Fizemos análise de variância e estudo de coeficientes parciais de correlação através de regressão linear múltipla. Os atletas de alta competição (AC) tinham idades médias de 18,7 +/- 2.54 anos e o grupo de controlo de 16,7 +/- 2.06. No AC 7 atletas eram do sexo feminino (F) e 10 do sexo masculino (M); o grupo de controlo eram 4 do sexo feminino e 6 do sexo masculino.Trampolim AC Controlo P VO2max (l) 3,2 +/- 0.62 3,07 +/- 0.66 NS PAM (W) 236,09 +/- 49.24 225,52 +/- 52.58 NS LM (mmol/l) 8,75 +/- 1.75 6,64 +/- 2.35 <0.05 LR (mmol/l) 8,32 +/- 1.72 5,83 +/- 1.89 <0.05 PAlact (W) 106,66 +/- 22.58 90,81 +/- 13.84 <0.05 Conclusão: Encontrámos diferenças com significado estatístico nos 2 componentes do metabolismo anaeróbico entre os 2 grupos estudados. Os atletas de trampolins de alta competição têm uma taxa mais elevada de metabolismo anaeróbico láctico o que certamente terá a ver com prestação desportiva de alto nível.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.10/617
Aparece nas colecções:PNEU - Comunicações e Conferências

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Fisiologia de atletas de trampolins de alta competição.pdf1,26 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.