Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.10/641
Título: Factores de risco cardiovascular e obesidade infantil
Outros títulos: Cardiovascular risk factors and childhood obesity
Autor: Moniz, M
Marques, T
Cabral, M
Nizarali, Z
Coelho, R
Monteiro, A
Bragança, G
Carreiro, H
Palavras-chave: Obesidade
Criança
Obesidade infantil
Doenças cardiovasculares
Factores de risco
Data: 2011
Editora: Ordem dos Médicos
Citação: Acta Med Port. 2011 Dec; 24 Suppl 2:327-32
Resumo: Introdução: a obesidade associa-se, mesmo em idade pediátrica, a factores de risco de doença cardiovascular, como a dislipidemia, a tensão arterial (TA) elevada e o síndrome metabólico (SM), que contribuem para o aumento da morbilidade e mortalidade na idade adulta. Objectivos: caracterizar a prevalência dos factores de risco cardiovascular nas crianças e adolescentes obesos seguidos na consulta de Endocrinologia Pediátrica. Material e Métodos: estudo descritivo dos casos seguidos entre Janeiro de 1997 e Junho de 2008, com idades compreendidas entre os 2 e 18 anos. Foram analisados dados sócio-demográficos, epidemiológicos, clínicos, IMC e respectivo z-score, tensão arterial, perfil lipídico e índice de insulinoresistência (IR). Resultados: foram avaliadas 886 crianças com idade média de 9,4 anos (DP±3,5), 53,6% do sexo feminino e 60% com obesidade tipo andróide. O perfil lipídico encontrou-se alterado em 42,1% das crianças. Estas apresentaram uma idade média inferior às crianças sem alteração do perfil lipídico (9,4±3,33 vs 9,56±3,33; p-0,62) e eram predominantemente do sexo masculino (55,2% vs 41,1%; p<0,001). Não se verificou uma diferença estatisticamente significativa do z-score entre os dois grupos. A TA alterada esteve presente em 32% dos casos. Não se verificou uma diferença estatisticamente significativa na distribuição quanto à idade e sexo entre o grupo com e sem TA alterada. O z-score médio do IMC foi significativamente maior no grupo com TA ≥ p95 (2,4±0,54 vs 2,27±0,49; p-0,001). Foram encontrados critérios de SM em 5,6% das crianças e registaram-se dois casos de Diabetes Mellitus tipo 2. Conclusão: na população estudada encontrámos um número preocupante de crianças obesas com factores de risco de doença cardiovascular. Para além das complicações a curto prazo, o risco de doença coronária e aterosclerótica na idade adulta é elevado pelo que é necessário um rastreio e vigilância precoces destas patologias.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.10/641
ISSN: 1646–0758
Aparece nas colecções:PED - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Acta Med Port 2011, 24(S2) 327-332.pdf273,29 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.