Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.10/643
Título: Empatia na relação médico-doente: evolução em alunos do primeiro ano de Medicina e contribuição para a validação da escala Jefferson em Portugal
Outros títulos: Empathy in the doctor-patient relationship as viewed by first-year medical students: data on validity and sensibility to change of the Jefferson Measure in Portugal
Autor: Loureiro, J
Gonçalves-Pereira, M
Trancas, B
Caldas-de-Almeida, J
Castro-Caldas, A
Palavras-chave: Relações médico-doente
Empatia
Psicometria
Questionários
Portugal
Data: 2011
Editora: Ordem dos Médicos
Citação: Acta Med Port. 2011 Dec; 24 Suppl 2:431-42
Resumo: Introdução e Objectivos: A empatia é um elemento fundamental da relação médico-doente, havendo evidência da sua associação a melhores resultados clínicos. Contudo, alguns estudos têm sugerido uma diminuição dos níveis de empatia, no decurso da formação pré-graduada em Medicina ou da prática clínica continuada. Neste estudo pretendemos analisar, em alunos do primeiro ano de um curso de Medicina, a evolução das atitudes face à empatia ao longo de um semestre lectivo (correspondendo à frequência de Psicologia Médica, cujo programa aborda a empatia em Medicina mediante ensino de conteúdos e treino elementar de competências). Pretendemos, igualmente, explorar as relações entre atitudes face à empatia, motivações para o curso, expectativas profissionais e dados demográficos dos participantes. Finalmente, visámos contribuir para a validação em Portugal da versão para estudantes da Jefferson Scale of Physician Empathy (JSPE-S). Este questionário de auto-preenchimento baseia-se na definição de empatia de Hojat, como conceito predominantemente cognitivo. Métodos: Seleccionámos uma amostra de 81 estudantes recém-admitidos num curso de Medicina, em Lisboa. No início do semestre, aplicámos um questionário de avaliação de motivações para estudar Medicina, adaptado de Vaglum e colaboradores. Ainda nesse momento inicial, usámos uma tradução portuguesa da JSPE-S, tendo esta medida sido novamente administrada no final do semestre. Resultados: Verificámos uma evolução positiva da pontuação total da JSPE-S (p=0.001). Na exploração transversal, evidenciámos uma associação inversa entre o índice motivacional interesse pelo status/segurança e a pontuação JSPE-S colocar-se na pele do doente, bem como uma associação directa entre o índice motivacional interesse pelas pessoas e a pontuação JSPE-S cuidar com humanidade. As propriedades psicométricas da JSPE-S e do questionário de motivações foram aceitáveis nesta amostra portuguesa. Discussão: No conjunto, os nossos resultados apoiam a ideia de que é possível ensinar atitudes face à empatia. Contribuem, ainda, para a validação, em Portugal, destas versões da JSPE-S e do questionário de motivações para Medicina. As associações encontradas nesta amostra entre diferentes motivações para Medicina e alguns componentes do constructo empatia, embora de magnitude baixa, merecem exploração adicional.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.10/643
ISSN: 1646–0758
Aparece nas colecções:CAR - Artigos
PSIQ - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Acta Med Port 2011, 24(S2) 431-442.pdf359,15 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.