Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.10/705
Título: Marcadores serológicos nos dadores de sangue: casuística do serviço de sangue do HFF, de 2006 a 2009
Autor: Barra, A
Barradas, A
Ferreira, R
Costa, C
Mota, M
Pereira, T
Rebelo, S
Palavras-chave: Marcadores biológicos
Dadores de sangue
Data: 2009
Editora: Associação Portuguesa de Imunohemoterapia
Citação: CONGRESSO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE IMUNOHEMOTERAPIA, 7, Tomar, 8 e 9 de Outubro de 2009
Resumo: Introdução: A segurança transfusional, da qual faz parte o rastreio das doenças transmitidas pela transfusão, continua a ser uma das grandes preocupações na prática de imuno-hemoterapia, apesar dos critérios de aprovação de dadores serem cada vez mais restritivos. Com a introdução dos TAN no rastreio das Hepatites B e C e do HIV1, o período de janela foi reduzido, contribuindo assim para um aumento da segurança transfusional. A necessidade de aumentar as dádivas, o aumento dos custos associados à realização de análises e os resultados e níveis de segurança obtidos faz com que hoje se levantem novas questões. Pretendemos partilhar a evolução estatística dos resultados, no laboratório de diagnóstico de doenças transmissíveis no nosso serviço. Material e métodos: De Janeiro de 2006 a Junho de 2009, foram analisadas 18.068 dádivas homólogas, sendo realizados por rotina, a cada dádiva, os testes por método de microELISA: AgHBs; AcHBc; AcHBs; AcHCV; AcHIV1,2; AcHTLVI,II; AcTP e TMA HBV/HCV/HIV1. Foram utilizados como métodos confirmatórios RIBA, WB e TPPA. Foi feito trabalho estatístico adequado. Resultados (ver poster) Conclusões: Não tivemos nenhum resultado positivo (confirmado) para HTLV. O ano em que se verificou um maior número de positividades foi o de 2007, com uma maior frequência de sífilis (0.26%) e HCV (0.06%). Tal como nos outros anos estudados foi nos dadores de primeira vez no serviço que se verificaram maioritária ou exclusivamente as positividades (sífilis 76.8%e HCV 100%). Todos os dadores AcHBc positivo e AcHBs positivo com título <100 tiveram TMA negativo. Os nossos resultados levam-nos a levantar algumas questões: 1. Não será importante revermos os critérios para realizar o HTLV? 2. Não será pertinente rever o título de 100 para dadores AcHBc+, AcHBs+ e TMA negativo? 3. Nos casos de sífilis antigas e curadas, deverá manter-se o critério de suspender definitivamente o dador
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.10/705
Aparece nas colecções:IMU - Comunicações e Conferências

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Cartaz_Marcadores Serologicos_DS_Casuistica_SS_HFF_Tomar_2009.pdf236,74 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.