Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.10/726
Título: Formação em Psiquiatria Forense: aspectos comparativos para uma reflexão sobre o modelo português
Autor: Trancas, B
Vieira, F
Santos, J
Palavras-chave: Psiquiatria forense
Educação médica
Portugal
Data: 2011
Editora: Ordem dos Médicos
Citação: Acta Med Port. 2011; 24(S4):845-854
Resumo: Contexto e Objectivos: A psiquiatria forense tem registado um grande desenvolvimento nas últimas décadas, fruto de múltiplos factores, entre os quais avultam a desinstitucionalização dos doentes mentais e os notáveis avanços no domínio das neurociências, imagiologia e psicologia. Estes factores têm contribuído para reforçar a necessidade da formação e treino nesta área diferenciada da psiquiatria. É esta a razão que justifica a presente revisão sobre a formação em psiquiatria forense em diversos países europeus, E.U.A. e Brasil, levando a cabo um exercício comparativo com a prática que tem vindo a ser seguida no nosso país. Métodos: Foi utilizada uma metodologia mista: a) revisão sistemática da literatura (pesquisa na Pubmed entre 1989-2009, com pesquisa e inclusão de referências adicionais); b) consulta de sítios específicos na internet (e.g. associações que regulam a formação em medicina, sociedades científicas); c) contacto directo com especialistas em psiquiatria e psiquiatria forense. Resultados e Conclusões: A formação em psiquiatria forense é ainda heterogénea. Ainda que nem todos os países possuam especialização, subespecialização ou certificação de competência em psiquiatria forense, tem-se verificado nas últimas décadas um movimento conducente ao reconhecimento da psiquiatria forense como uma área técnico-científica própria. Este facto tem vindo a contribuir para uma progressiva melhoria dos padrões de qualidade e promoção da investigação científica neste domínio. A formação em psiquiatria forense integrada nos internatos das especialidades de psiquiatria geral e de psiquiatria da infância e da adolescência deverá ser objecto de reforço contínuo, uma vez que, previsivelmente, serão estes técnicos a assegurar a actividade pericial e clínica forense no futuro próximo
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.10/726
ISSN: 1646–0758
Aparece nas colecções:PSIQ - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Acta Med Port 2011, 24, 845-854.pdf366,66 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.