Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.10/802
Título: Prevalência de hipertensão arterial em adolescentes portugueses da cidade de Lisboa
Autor: Silva, D
Matos, A
Magalhães, T
Martins, V
Ricardo, L
Almeida, HI
Palavras-chave: Hipertensão arterial
Adolescente
Prevalência
Factores de risco
Data: 2012
Editora: Sociedade Portuguesa de Cardiologia
Citação: Rev Port Cardiol. 2012;31(12):789-794
Resumo: Objetivo: Determinar a prevalência de pré-hipertensão arterial (pré-HTA) e hipertensão arterial (HTA) em adolescentes portugueses da cidade de Lisboa e averiguar a relac¸ão da pressão arterial (PA) com os fatores de risco: sexo, obesidade, tabagismo, alcoolismo, prática de exercício físico e história familiar de HTA. Metodologia: Estudo epidemiológico observacional, descritivo e transversal, numa amostra de conveniência de adolescentes de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 16 e 19 anos. A informac¸ão referente a hábitos comportamentais e história familiar de HTA foi obtida através de um questionário estruturado, autopreenchido. Resultados: Foram incluídos 234 adolescentes, com idade média de 16,4 ± 0,9 anos, 57% do sexo masculino. Registou-se uma prevalência de HTA de 34%, superior no sexo masculino (44 versus 21%, p = 0,001) e uma prevalência de pré-HTA de 12%, superior no sexo feminino (13 versus 10%, p = 0,001). O aumento do índice de massa corporal associou-se de forma significativa a maior prevalência de pré-HTA (categoria normoponderais: 9,40%; excesso de peso: 16,10%; obesidade: 22,70%) e HTA (normoponderais: 30,4%; excesso de peso: 45,2%; obesidade: 45,5%). Na presenc¸a de história familiar de HTA, a prevalência de HTA e de pré-HTA foi aproximadamente o dobro (41 versus 28% e 18 versus 9%, respetivamente). A prática regular de exercício físico, os hábitos tabágicos e o consumo alcoólico não revelaram associac¸ão estatisticamente significativa com os valores de pressão arterial. Conclusão: A prevalência de pré-HTA e HTA na amostra estudada foi elevada. Dos fatores de risco avaliados, apenas o sexo, a obesidade e a história familiar de HTA se associaram de forma significativa aos valores de PA.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.10/802
ISSN: 0870-2551
Aparece nas colecções:GAS - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Rev Port Cardiol. 2012, 31(12) 789-794.pdf286,75 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.